Notícias

02/09/2019 09:26


Mortandade de abelhas nua e crua um mero ponto de vista

   Muito se tem falado no extermínio de abelhas e outros insetos polinizadores do nosso sistema de convívio, vamos fazer uma breve recordação da nossa infância. Para quem nasceu nos anos 60 e 70 quando saiamos para viajar com nossos pais tínhamos de parar de vez em quando para limpar o para brisa do veículo de tanto insetos mortos; hoje viajamos e encontramos no máximo meia dúzia de remanescentes no para brisa.
    
Isto tudo que está acontecendo é uma triste realidade da ganância de todo um sistema envolvido sem a mínima orientação, e de querer ganhar cada vez mais a custo do meio ambiente, é um jogo de empurra para cada um e ninguém quer assumir a sua parte de culpa.
    A última notícia triste de agora é inventar a abelha transgênica, era só o que faltava para acabar com o bom senso, e pasmem adivinhem qual é a empresa que está desenvolvendo esta abelha deixo a pergunta; vou dar apenas uma pista, é a mesma que desenvolve produtos agrícolas transgênicos, pois tirem a suas próprias conclusões se isso vai ser bom para o meio ambiente, qual será o impacto no futuro de toda essa transgenia.
   Se quiseres se aprofundar nos estudos de o por quê do desaparecimento do insetos clique aqui https://glo.bo/2vGGpv8 está no N-(fosfonometil)glicina princípio ativo de um veneno usado largamente na agronegócio. O uso de alguns elementos da família dos neonicotinoides  foi proibida na Comunidade Européia e outros países, após estudos evidenciarem correlações com o desaparecimento de colônias de abelhas.
    Agora imagina estas abelhas transgênicas podem suportar aplicações de pesticidas sete vezes maior do que as doses máximas atualmente permitidas pelos órgãos reguladores. Quer saber mais sobre as abelhas transgênicas acesse aqui http://bit.ly/2VObX0Q 
    A descoberta entra para uma longa lista de polêmicas que envolvem o agrotóxico mais popular do mundo. "Não é a única coisa que causa todas essas mortes de abelhas, mas é definitivamente algo que as pessoas deveriam se preocupar porque o (*) aqui abstenho de usar o nome do produto é usado em todos os lugares"
    Voltando ao título, um mero ponto de vista: o que está faltando acima de tudo é o maior esclarecimento de ambas as partes, existem experimentos que se existir uma boa conversa em ambas as partes podem conviver em paz e o maior beneficiário dessa convivência é que todos podem sair ganhando falta um mero esclarecimento.
    Existem estudos que se migrando abelhas para soja na época certa da florada aumenta de 20% a 30% na produtividade com um simples manejo correto de abelhas e não colocação de veneno nesta época. A pergunta que fica é porque que na região de plantação de maçã, nectarina , ameixa , entre outras, essa convivência é pacífica  e as duas partes ganham, tem muito apicultor ganhando dinheiro fazendo a migração de suas colmeias na época da florada dessas culturas e pasmem eles pagam para levar as abelhas, pois elas polinizam as flores.
   Aqui na nossas monoculturas colocam inseticidas bem na época da florada, não querem saber se vai acabar com as colmeias, vamos fazer uma conta simples se um pé de soja dá 150 flores e só são polinizadas 100, deixaram de produzir mais 50 flores, isso é prejuízo e produtividade cai em muito, ai fazem um colheitadeira para colher 150 sacos por hc e ela só está colhendo 60 sacas, estamos subutilizando os nossos equipamentos, com a opção de melhorar a  produtividade com o simples polinizar todas as flores.
   Esse desabafo e para poder falar um pouco de sermos mais colaborativos um com outro, se as duas partes ganham por que de não sentar e conversar, ainda estamos engatinhando em muito no nosso egoísmo. Esta participação deveria iniciar por nossas cooperativas, Emater, entre outros órgãos envolvidos na produção. Espero ter contribuído um pouquinho para que as pessoas pensem um pouco no nosso meio ambiente, precisamos dele para sobreviver.
Mel Sabor das Missões

 

EM DESTAQUE

Tenda da Terra

Artesanato Indígena, Artigos Gaúchos, Quadors, Esculturas, Pintura em Tela, Camisetas, livros, Porcelanas, Cestarias e Lembranças da região.

Saiba mais

Sindilojas

Roteiro por Mato Queimado

Diálogo, educação e segurança,  motivos para entrar, conhecer, passear e fotografar, essa comunidade é uma verdadeira família.

Saiba mais

Mais notícias

  • Aguarde, buscando...