Notícias

16/02/2018 19:52


Dia Mundial do Gato 17 de Fevereiro

     O Dia Mundial do Gato FOI criado por uma instituição italiana, com o objetivo de ajudar a promover uma campanha contra os maus tratos contra os gatos.
     A ideia se espalhou por todo mundo. Diversas ONG’s e instituições de apoio aos animais, aproveitam esta data para promover a adoção de gatos abandonados, que é outra meta.
     Entender alguns comportamentos e necessidades básicas dos gatos é um passo importante para quem deseja ser um bom dono.
     Os gatinhos ainda são protagonistas ao longo do ano do Dia de Abraçar Seu Gato (em 4 de junho), o Dia Nacional do Gato (em 29 de outubro, nos Estados Unidos) e o Dia Nacional do Gato Preto (em 17 de novembro, também nos EUA).
     Mesmo não existindo um Dia do Gato oficial no Brasil, estes animais de estimação são bastante queridos dos brasileiros.
     De acordo com censo do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), existem aproximadamente 22,1 milhões de gatos nas casas do país.
     Os gatos, normalmente, são conhecidos por duas coisas: por serem independentes e pela forte personalidade. Ainda que todos nós, certamente, conheçamos algum gato carinhoso que não poupa mimos para os seus donos e para os demais, escondido atrás desse comportamento sempre há uma forte personalidade. 
     Para entendê-la, primeiro temos que saber de certas coisas sobre os nossos amigos felinos.
     A origem dos gatos
Os primeiros a domesticarem os gatos foram os egípcios aproximadamente 4.000 anos. Os gatos tiveram uma forte influência entre os egípcios, milhares de anos atrás, os egípcios os tinham como animais de estimação e também como deuses.
     Devido à grande quantidade de roedores que habitava aquela região, o gato se fez caçador e ganhou a confiança e o carinho dos humanos. Assim, o gato é um caçador por natureza.
     Tanta foi a confiança depositada nos gatos que, apesar de sua forte personalidade, alguns egípcios mumificavam os seus gatos junto com outros ratos para alimentá-los, para que os acompanhassem em sua viagem para o além.
     Se unirmos a descendência felina e a adoração sem limites que os egípcios lhes davam, é possível que esses fatores tenham contribuído para o desenvolvimento da forte personalidade, tornando-os quase arrogantes.
     Também, após os egípcios, muitas outras nações começaram a escolher os gatos como animais de estimação e isso iniciou o processo de domesticação. Isso evoluiu muito até os gatos se tornarem como conhecemos hoje.
     Este é um dilema entre os amantes e não amantes dos gatos. Os gatos são animais com uma forte personalidade, chegando quase à grosseria, ou são animais doces e ternos?
     Não é difícil encontrar um gato que ronrone ao redor de nós procurando carinho, pulando sobre nossa cama para nos dar bom dia, ou se esfregando em nossas pernas para que o acariciemos.
     Mas isto não precisa compensar o fato dos gatos terem uma forte personalidade. A verdade é que os gatos têm uma característica marcada por dois fatores principais, a forte personalidade e a doçura.
     Qual dos dois fatores predomina? Vai depender muito do tipo de domesticação que o gato tenha tido, de como  foi educado, do tratamento que recebeu e, é claro, de sua própria personalidade.
     Quando o gatinho é um recém-chegado na casa, é normal que ele se sinta incomodado, que tenha medo, que se esconda embaixo da cama e que seja um pouco grosseiro ou que mostre uma forte personalidade.
     Nosso conselho é: Tenha paciência. Não o obrigue a sair e nem queira tirá-lo a força. Você não conseguirá e é possível que ative sua defesa de ataque.
     Sempre que o acariciar, repita seu nome com carinho e de forma doce. Acostume-o, desde pequeno, a ser acariciado enquanto ele come ou bebe água. Isso fará com que ele ganhe confiança de que ninguém irá levar a sua comida e que ele poderá ficar tranquilo a qualquer momento do dia.
     Não queira passar o dia todo tentando ensinar coisas ao seu gato. Agindo assim você irá aborrecê-lo e, consequentemente, ele se tornará agressivo. Faça sessões curtas. Não grite, use o carinho.
     Lembre-se, os animais nos tratam como nós os tratamos. Você quer um gato nervoso? Grite com ele. Quer um gato terno, doce e carinhoso? Seja terno, doce e carinhoso com ele.
     E, principalmente, seja persistente, não se renda facilmente e terá bons resultados. É verdade que os gatos terão uma forte personalidade sempre, mas eles podem ser muito ternos e carinhosos, tudo dependerá de você e de quanto você se esforçar.

EM DESTAQUE

Mato Queimado

Sindilojas

Roteiro por Mato Queimado

Diálogo, educação e segurança,  motivos para entrar, conhecer, passear e fotografar, essa comunidade é uma verdadeira família.

Saiba mais

Mais notícias

  • Aguarde, buscando...