Notícias

22/04/2018 17:35


Cobrina - Um Patrimônio do Sul

       A Cobrina também conhecida por forquilheira (Tabernaemontana Catharinensis DC.) tem reconhecido valor como planta medicinal. Esta é uma arvoreta nativa no Sul do Brasil, porém em regiões de grande altitude com invernos rigorosos ela não é encontrada. No conhecimento popular ela é muito utilizada no preparo de um extrato para passar na pele quando a pessoa é picada por insetos, aliviando a coceira e a dor, mas tem potencial para outras utilizações.
       Essa cultura do uso da Cobrina tem origem indígena, chamada em Guarani de "Piquiri".
       Existem também produtores de leite que utilizam a planta em pequenas quantidades na alimentação para prevenção de mastite, ou mesmo o uso de extrato injetável no teto da vaca,  quando o animal está com o problema instalado. Porém não conhecemos estudos oficiais que comprovem sua eficiência, apenas os relatos de produtores que afirmam que os resultados são satisfatórios.
       O preparo do extrato de Cobrina não é possível indicar dosagens ou algo do tipo por não existirem estudos, toda a cultura é passada de pai para filho. O extrato é extraído colocando partes da planta, principalmente a casca em uma garrafa com álcool ou até mesmo cachaça e deixando este em repouso por alguns dias.
       É utilizado na pele para aliviar os sintomas de picadas de insetos, alergias, cobreiro, hematomas, etc...
       Muito conhecida principalmente pelas pessoas que vivem no campo. 
       A Cobrina tem também potencial para o paisagismo, seu crescimento rápido, seus frutos coloridos quando maduros e sua folhagem intensa, são pontos que contam a favor. Por outro lado, a planta solta bastantes folhas e frutos no inverno, algo que não é muito desejável em determinados projetos paisagísticos.
      Caso for plantar uma muda de Cobrina em regiões frias, onde ela naturalmente não é encontrada, é indicado que ao menos no primeiro ano ela seja protegida de geadas severas, para isso é possível cobrir a planta com cobertores ou algo similar.
      Arvore adaptada da cultura indígena para a popular, principalmente no noroeste do Rio Grande do Sul, como o chimarrão. Esta planta está enraizada na cultura popular, com infinitos usos que vão desde o uso antialérgico para insetos, cicatrizante e remédio verme para animais.

Estudo do Efeito Cicatrizante da Cobrina UNIPAMPA
No Brasil, a Cobrina é uma planta comum da vegetação do sul do Brasil, Uruguai e Paraguai, segundo estudos realizados ela apresenta atividade antitumoral, anti-inflamatória e analgésica, esta espécie é também muito utilizada pela comunidade rural, a qual faz uso da casca da raiz da planta que é aplicada no local de picadas de animais peçonhentos acreditando-se ter poder de neutralizar o veneno do animal.

Cobrina, fruto, anti-inflamatório e analgésico muito usado no Rio Grande do Sul. 

Facebook Otavio Geraldo Reichert   
- E-mail: otavioreichert@gmail.com.
- Telefone: (55) 99118-2080

Site: Enfermidades dos Índios Guaranis 
Notícia: Educação, Cultura e Energia na Missão de São Miguel 
Site: Benzeduras e Rituais nas Missões  
Notícia: Curandeiras e Benzedeiras por João Antunes 
Notícia: Benzedores nas festividades de Final de Ano

Notícia: Destino Missões Sucesso Festival Internacional de Turismo em Gramado
Vídeo: Ponto de Memória Missioneira 02
Vídeo: Tatarandê, Ponto de Memoria Missioneira

Notícia: Educação, Cultura e Energia na Missão de São Miguel 
Notícia: Novo conceito cultural é encontrado nas Missões

EM DESTAQUE

Hotel Raios De Sol Missioneiro São Pedro do Butiá RS

Sindilojas

Restaurante Quick

Restaurante mais tradicional de Santo Ângelo com 28 anos de atuação.

Saiba mais

Mais notícias

  • Aguarde, buscando...