Detalhes do Site

Gruta de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro



    No interior do pátrio do Colégio de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro se encontra a gruta com o mesmo nome, é talvez um dos oratórios mais antigos da região das Missões, esta na entrada desta escola desde que ela foi fundada. Está Gruta deve se aproximar dos 100 anos. Mais imagens da Gruta de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro.
    O Ícone de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro é de origem grega. Alguns dizem ou estudam que a primeira imagem foi pintada e esculpida por São Lucas no Século. 
    Em fins de 1500, um negociante roubou o quadro do altar onde estava, na Ilha de Creta, onde foi venerado pelo povo cristão desde os primeiros tempos cristões. Escapou milagrosamente de uma tormenta em alto mar, levando o quadro até Roma onde adoeceu mortalmente e procurou um amigo que cuidasse dele. Estando para morrer, revelou o segredo do quadro e pediu ao amigo que o devolvesse a uma igreja. O amigo, por causa da sua esposa, não quis desfazer-se de tão belo tesouro e ficou com a imagem sem cumprir a promessa.
    Por último, a Santíssima Virgem apareceu a uma menina de seis anos, filha desta família romana, e mandou-lhe dizer à mãe e à avó que o quadro devia ser colocado na Igreja de São Mateus, entre as basílicas de Santa Maria Maior e São João Latrão. A mãe obedeceu e o quadro foi colocado nesta igreja no dia 27 de março de 1499. Aí ele foi venerado durante 300 anos. Então a devoção começou a se divulgar em toda Roma.
    Em 1798 a guerra atingiu Roma. O convento e a igreja, que estavam sob o cuidado dos Agostinianos irlandeses, foram quase totalmente destruídos. Parte dos agostinianos passou para um convento vizinho e levou consigo o quadro, onde ficou oculto por muitos anos.
    A redescoberta do ícone
    Em Janeiro de 1855, os Missionários Redentoristas adquiriram “Villa Caserta” em Roma, fazendo dela a Casa Generalícia da sua Congregação missionária, que se tinha espalhado pela Europa e América do Norte. 
    Começaram então a construção de uma igreja em honra do Santíssimo Redentor e dedicada a Santo Afonso Maria de Ligório, fundador da Congregação do Santíssimo Redentor. Em dezembro de 1855, um grupo de jovens começava seu noviciado na nova casa. Um deles era Michele Marchi.
    Os Redentoristas estavam extremamente interessados na história da sua nova propriedade. A 7 de fevereiro de 1863, ficaram intrigados com os questionamentos de um pregador jesuíta, Padre Francesco Blosi, que num sermão falou de um ícone de Maria que “tinha estado na Igreja de São Mateus na Via Merulana e era conhecido como a Virgem de São Mateus, ou mais corretamente a Virgem do Perpétuo Socorro”.
    O Superior Geral, Padre Nicholas Mauron, apresentou uma carta ao Papa Pio IX, na qual ele pedia à Santa Sé que lhe concedesse o Ícone para ser colocado na recém-construída Igreja do Santíssimo Redentor e de Santo Afonso. O Papa concedeu a licença. Conforme a tradição, Pio IX disse: “Fazei-a conhecida no mundo inteiro!”. 
    Em janeiro de 1866, os Padres Michele Marchi e Ernesto Bresciani foram a Santa Maria in Postérula receber o quadro dos Agostinianos.
    Começou então o processo de restauração do ícone. A tarefa foi confiada a um artista polonês, Leopold Nowotny. Finalmente, no dia 26 de abril de 1866, a imagem era de novo exposta à veneração pública na igreja de Santo Afonso. Com este evento, começou o quarto estágio da história: a difusão do ícone no mundo inteiror. 

  • Sobre

  • O significado do quadro:
    No quadro de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, tudo tem seu significado: as cores, as legendas, as atitudes e até os detalhes.
    1. Abreviação grega de “Mãe de Deus.”
    2. Coroa de ouro: o Quadro original foi coroado em 1867 em agradecimento dos muitos milagres feitos por Nossa Senhora em seu título preferido “Perpétuo Socorro”.
    3. Estrela no véu de Maria, a Estrela que nos guia no mar da vida até o pôrto da.salvação.
    4. Abreviatura de “Arcanjo S. Miguel”.
    5. Abreviatura de “Arcanjo S. Gabriel”.
    *6. São Miguel apresenta a lança, a vara com a esponja, e o cálice da amargura.
    6. A boca de Maria é pequenina, para guardar silêncio, e evitar as palavras inúteis.
    *7. São Gabriel com a cruz e os cravos, instrumentos da morte de Jesus.
    7. Os olhos de Maria, grandes voltados sempre para nós, afim de ver todas as nossas necessidades.
    8. Túnica vermelha, distintivo das virgens no tempo de N.Sra.
    9. Abrev. de “Jesus Cristo”.
    10. As mãos de Jesus apoiadas na mão de Maria, significando que por ela nos vêm todas as graças.
    11. O fundo todo do Quadro é de ouro, e dele esplendem reflexos cambiantes, matizando as roupas e simbolizando a glória do paraíso para onde iremos, levados pelo perpétuo socorro de Maria. ‘O quadro de N. Sra. do Perpétuo Socorro é a síntese da Mariologia”.
    12. Manto azul, emblema das mães daquela época. Maria é a Virgem-Mãe de Deus.
    13. A mão esquerda de Maria sustendo Jesus: a mão do consolo que Maria estende a todos que a ela recorrem nas lutas da vida.
    14. A sandália desatada – símbolo talvez de um pecador preso ainda a Jesus por um fio – o último – a Devoção a N. Senhora!
    * Os números 6 e 7 apontam primeiro os anjos e, logo após, a boca e os olhos de Maria. 
    O povo que conta suas lendas trabalha sua história, autoestima e educação. Trata-se de uma profunda e urgente necessidade de cada município em descrever suas lendas-urbanas. As lendas são assim um depoimento que o povo faz sobre si e para si mesmo. Envie-nos suas histórias atendimento@portaldasmissoes.com.br
    O Portal das Missões é um guia onde você encontra hotel, restaurante, os atrativos, onde ir e o que fazer na Região das Missões, informações sobre os sete povos das missões, reduções jesuítas, nosso povo, histórias e cultura missioneira.

Informações

Gruta de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro
Vitória das Missões, RS
Avenida dos Sete Povos, s/n.
Telefone: (55) 3312-9485

Formulário para contato