Notícias

15/11/2019 11:33


O Paraguai tem a primeira gramática oficial do idioma guarani

     O guarani, assim como o castelhano, é a língua oficial do Paraguai desde 1992, reconhecida pela constituição, além disso, o idioma é falado em algumas partes da Argentina, Bolívia e Brasil.
     A secretária de Políticas Linguísticas, Ladislaa Alcaraz, classificou a obra como um acontecimento histórico, um marco no processo de normalização do uso do guarani nos setores da administração pública.
     Ladislaa Alcaraz explicou que a “Lei de línguas” de 2010, que todos os documentos emitidos pela administração pública deverão ser traduzidas para o guarani, uma vez que seu alfabeto e sua gramática foram aprovados em 2015.
     A versão final foi feita a partir da média das diferentes correntes linguísticas .
     A gramática traz descrições sobre sintaxes e morfologia correta da língua guarani além de advertir sobre falsas comparações com o castelhano, que é para conservar a estrutura sintática da língua.
     Estas falsas comparações devem ser evitadas porque o espanhol é uma língua composta de sufixos, prefixos, flexão de palavras, enquanto que o guarani é um idioma aglutinador.
    Em novembro de 2015 a Academia aprovou o alfabeto guarani composto por 33 fonemas e outros tantos grafemas, que inclui 12 vogais, entre elas as vogais nasais próprias do idioma, assim como dígrafos característicos como mb, nd, ng o nt, e duplas consonantes como rr.
    Estima-se que 90% da população paraguaia é bilíngue em castelhano e guarani e segundo o último censo de 1992, e cerca de 57%  só se comunica neste idioma pré-colombiano.
    No Paraguai, povos indígenas compõem menos de 5% da população. No entanto, o guarani é falado por cerca de 90% dos paraguaios, entre eles muitos integrantes da classe média, candidatos à presidência oriundos de camadas mais abastadas, e até pessoas recém-chegadas ao país.
    “Mba’eichapa?”, perguntou Alex Jun, imigrante coreano de 27 anos que trabalha no restaurante de sua família no centro histórico de Assunção, recebendo os clientes com a expressão em guarani que significa “Como vai?”.
    – Nós iríamos à falência se não soubéssemos o básico – ele explicou.
    Os jesuítas criaram comunidades para os guaranis e outros grupos indígenas, que cobriam grandes extensões de terra, em um processo retratado no filme A Missão, de 1986. Eles armaram os índios guaranis contra expedições escravagistas, enquanto fortaleciam a língua em livros e sermões.
    Quando a Espanha expulsou os jesuítas, em 1767, mais de 100 mil falantes da língua guarani se espalharam pelo Paraguai, segundo o linguista americano Shaw N. Gynan.
    No entanto, nem todos estão tão otimistas a respeito do futuro da língua guarani. Ramon Silva, poeta e ensaísta que apresenta um programa diário de televisão em guarani, é um dos que que duvidam desse futuro.
    Ele disse que sua maior preocupação é a criação de novas palavras em guarani para substituir as que foram emprestadas do espanhol.
    Outras pessoas também compartilham da preocupação de Silva a respeito do futuro do guarani no longo prazo, apontando para fatores como o aumento da migração de camponeses de regiões rurais, onde o guarani costuma ser a língua dominante, para áreas urbanas, onde o espanhol tem mais espaço.
Fonte: EFEInfobae

 

EM DESTAQUE

Churrascaria do Chico

Fazendo vontades com sabor, qualidade e economia.

Saiba mais

Bombas Ferretti

Confecciona bombas de chimarrão em prata e ouro.

Saiba mais

Roteiro por Mato Queimado

Diálogo, educação e segurança,  motivos para entrar, conhecer, passear e fotografar, essa comunidade é uma verdadeira família.

Saiba mais

Mais notícias

  • Aguarde, buscando...