Notícias

07/07/2020 13:52


Otávio Reichert - INTEGRANDO 07/07/2020

  Medicamentos X Covid: Tenho poucas credenciais para adentrar essa área, tema em voga. Porém, aos 33 anos de experiência como Técnico de Enfermagem e de RX, atualmente Secretário Municipal de Saúde, me amparo no bom protocolo médico criado pelo Infectologista Dr. Sérgio Jaskulski, integrante da competente equipe de saúde de Entre-Ijuís e um dos responsáveis do setor Covid do Hospital Santo Ângelo.

Dito isto, diga-se ser salutar ter receita médica antes de ingerir qualquer medicamento, evitando assim “poluir” nosso organismo. Lembro que em 2010 iniciou a restrição à venda de antibióticos no Brasil, criada em função do aparecimento de bactérias super-resistentes aos antibióticos, em grande parte geradas pelo uso indiscriminado e sem necessidade real.

Ao protocolo inicial do Covid, o lema “Fique em casa” incluía procurar atendimento clínico ao se agravarem os sintomas gripais. Já o médico era orientado a somente iniciar com terapias alternativas além dos antitérmicos após confirmar o diagnóstico, o que leva em torno de semana ou mais, e por vezes muito tarde para alguns pacientes.

Felizmente está aumentando o consenso médico de tratar de forma preventiva todos os pacientes que apresentam sintomas compatíveis ao Covid, principalmente se tiveram contato com pessoas contaminadas. A Ivermectina e Tamiflu estão entre os mais receitados. Também integra o protocolo agregar Dexametasona e antibióticos à base de Amoxicilina e Doxicilina conforme a história clínica, estes últimos carecendo de receita médica. Vários destes são receitados sem a confirmação do Covid pelo Teste Rápido, sorologia ou coleta de muco nasal, exame este realizado pelo Laboratório LACEN e atualmente restrito às equipes da saúde e da segurança. Diga-se que, salvo exceções, a Hidroxicloroquina só é receitada após a confirmação da doença. 

O critério destas prescrições preventivas são contestadas por alguns órgãos e pessoas, algumas com viés ideológico. Citando a Ivermectina, destinado primordialmente para à eliminação de parasitas, esta apresenta poucas reações adversas, e ao mínimo serve como desvermifugante.

De qualquer forma, erroneamente, milhares de pessoas estão se medicando sem nenhum sintoma clínico. A estes fica a pergunta: vai seguir ingerindo meses a fora, ou repetir a dose mensalmente? Mais salutar seria ingerir alimentos e condimentos, além de realizar atividades físicas visando aumentar a imunidade pessoal. Em vez disso, ficam esvaziando algumas prateleiras nas farmácias.

Finalizo parabenizando pela iniciativa médica do tratamento precoce, pois inúmeras vidas estão sendo salvas. Com a experiência adquirida estão apresentando grande margem de acerto clínico. Já aos pacientes que forem medicados e não confirmarem o Covid não há prejuízos maiores. Todos pela saúde!

Humor: Com dores nas costas o vivente foi à farmácia, e de lá até o médico, onde explicou:
- Fui até a farmácia por causa das dores e querendo medicamento...
- Você não deve comprar remédios à toa, e nunca acredite neles. O que mais eles disseram?
- Que procurasse o senhor por ser um dos melhores médicos. Mas já que não devo acreditar neles...

 

EM DESTAQUE

Hotel Raios De Sol Missioneiro São Pedro do Butiá RS

Bombas Ferretti

Confecciona bombas de chimarrão em prata e ouro.

Saiba mais

Roteiro por Mato Queimado

Diálogo, educação e segurança,  motivos para entrar, conhecer, passear e fotografar, essa comunidade é uma verdadeira família.

Saiba mais

Mais notícias

  • Aguarde, buscando...