Notícias

22/11/2019 08:54


Otávio Reichert - INTEGRANDO 22/11/2019

Novembro Azul: Este nome teve início em 2003, na Austrália, quando 30 homens deixaram crescer o bigode, e naquele mês de novembro criaram a “Movember Foundation”, organização sem fins lucrativos que busca arrecadar fundos para pesquisar e auxiliar o tratamento do câncer de próstata e outras doenças que acometem os homens frequentemente. “Movember” com “M” se justifica porque bigode em inglês é “moustache”.

A campanha tornou-se mundial, sendo realizada em mais de 20 países. No Brasil iniciou em 2008 com o Instituto Lado a Lado pela Vida. O objetivo visa promover mudança de paradigmas em relação à ida do homem ao médico e trazer mais informação sobre a doença. Nascia o Novembro Azul.

    O Instituto Nacional do Câncer (INCA) estima no biênio 2018/2019 sejam diagnosticados 68,220 novos casos de câncer de próstata no Brasil. Com grande incidência após os 50 anos de idade é a segunda doença com maior número de óbitos, perdendo apenas ao câncer de pulmão.

    Em Entre-Ijuís o Dia D foi realizado na quarta-feira passada, 20 de novembro. Após a abertura, o urologista Dr. Pablo Pilla palestrou sobre o tema preventivo e cânceres de próstata. Na sequência houve Jogo do Bingo, com premiações, estas doadas pelo comercio entre-ijuense.

Com mais de 250 pessoas no evento, carece agradecer a todos que somaram para o sucesso do evento de prevenção à saúde, função principal da Atenção Básica municipal. 

Enganar a onça: Dentre as pérolas que o filho Leandro aprendeu com os índios, na sua estada na fronteira além Brasil ao subir pelo Rio Negro, adentrando Venezuela e Colômbia.

Estando sozinho - Ao pressentires a presença de onça, ou mesmo o urro dela, aprese o passo, sem correr, e durante o trajeto vá quebrando ramagem verde, esfregando-a ao corpo, de preferência nas axilas. Jogue estes ramos e folhas, que terão o teu cheiro, para os lados, alternadamente. A onça, instintivamente vai sair da trilha para farejar as folhas, e assim ficando desorientada, deixando tempo para que a onça perca tempo.

Estando em dois – neste caso, orientam que se afastem uns dez metros um do outro e, soltem urros alternados. A onça compreende ter dois inimigos, portanto em desvantagem numérica.

    Comer os ossos: A tribo Yanomami, das selvas da Venezuela e Brasil, faz mingau de seus mortos. Ao ritual fúnebre, num processo que pode durar semanas, passam dias chorando a morte de seus entes. O corpo do ente falecido é queimado, longe da aldeia, até restarem apenas ossos e cinzas, quando estes restos mortais são levados para a aldeia. Os ossos carbonizados são esmagados em pó fino e misturado em um guisado de banana com as cinzas. O coquetel é então consumido pela família, pela comunidade e, tendo sido pessoa importante, inclusive por tribos vizinhas, simbolizando um gesto de absorver as energias do falecido.

Para os Yanomami, enterrar os mortos, como nós (ocidentais), é considerado desrespeitoso.

     Humor: O cego foi fazer exame de próstata. Após perguntar ao médico se doía, este respondeu que não. Foi quando o ceguinho fez um pedido esquisito: colocar a mão nas braguilhas da calça do médico enquanto fizesse o teste. E justificou: - É para ter certeza que o Sr. vai colocar o dedo...

 

EM DESTAQUE

Hotel Raios De Sol Missioneiro São Pedro do Butiá RS

Roteiro por São Miguel das Missões

É cercado de lendas e costumes, símbolo da Nascente do Riogrande, Patrimônio da Humanidade.

Saiba mais

Fazenda do Presente

Balneário, Turismo Rural, Camping, Lazer e Recreação

Saiba mais

Mais notícias

  • Aguarde, buscando...