Notícias

21/07/2020 16:16


Live do MTG orientou sobre Lei Aldir Blanc

     O Movimento Tradicionalista Gaúcho do Rio Grande do Sul realizou, na noite de segunda-feira, 20 de julho, live técnica em sua página no Facebook sobre a Lei Aldir Blanc. Federal, a lei ainda precisa ser regulamentada e destinará, para o Rio Grande do Sul, um total de R$ 155 milhões para socorrer o setor cultural. Destes, R$ 85 milhões serão distribuídos entre os municípios e R$ 70 milhões serão destinados para o Governo do Estado.
    Com apresentação de Andrio Aguiar, a live contou com a participação da presidente do MTG, Gilda Galeazzi; do vice-presidente de Administração e Finanças da entidade, César Oliveira; e do presidente da Comissão Executiva do Codic – Conselho dos Dirigentes Municipais de Cultura, Evandro Soares. Também participaram o coordenador de cultura da Famurs – Federação dos Municípios do Rio Grande do Sul, Vinícius Brito, o prefeito de Canguçu, Vinícius Pegoraro, e a coordenadora da 21ª Região Tradicionalista, Silvania Affonso.
    Gilda Galeazzi falou que as entidades tradicionalistas estão mobilizadas para buscar o recurso. Ela destacou a articulação realizada pela entidade junto à Frente Parlamentar Mista em Defesa da Cultura e Tradição Gaúcha e que possibilitou a inclusão das entidades tradicionalistas na lei. “Inicialmente seriam contempladas somente pessoas físicas e esse avanço é um grande conquista para a cultura e o tradicionalismo gaúchos”.
    Cesar Oliveira destacou a necessidade de diversas entidades tradicionalistas regularizarem a sua documentação para poderem se habilitar ao recurso. Ele acredita que esses valores são muito importantes para o setor neste momento. Também destacou a necessidade dos tradicionalistas se informarem em fontes confiáveis sobre a lei. “Esse recurso será importante para tirar o Estado também da pandemia financeira”, avaliou.
    Vinícius Brito reiterou que a Famurs, neste momento, está investindo em divulgar a lei, através de lives e webconferências. Segundo ele, é um momento histórico para a cultura no Brasil. Os recursos, na sua avaliação, ajudarão a mitigar os efeitos da pandemia e para a cultura são fundamentais. “A Famurs também está prestando atendimento individual a cada município”, afirmou.
    Evandro Soares comentou que a cultura normalmente trabalha sem dinheiro e a pandemia está forçando os agentes a serem criativos. “Não teremos recursos para o fomento, como gostaríamos, mas servirá de auxílio e assistência neste momento”, comentou. Segundo ele, os recursos devem começar a chegar nos municípios a partir do dia 6 de agosto. “Foi o primeiro setor a parar, por conta das aglomerações, e deve ser o último a voltar”, comentou.
   Silvania Affonso destacou o esforço que sua RT dedicou, em 2019, para regularizar todas as entidades tradicionalistas. Segundo ela, a necessidade foi sentida a partir de contato com a prefeitura para realização da Fecars. Hoje, segundo ela, todas estão com a documentação em dia para serem beneficiadas com o recurso.
   O prefeito de Canguçu, Vinícius Pegoraro, falou sobre a experiência do município. A Prefeitura já abriu o edital para que os agentes culturais de seu município se habilitem.
Sandra Veroneze | Pragmatha Business
São Paulo: 11 98878 9079
Porto Alegre: 51 99370 0619

EM DESTAQUE

Churrascaria do Chico

Fazendo vontades com sabor, qualidade e economia.

Saiba mais

Pousada das Missões

Mato Queimado

Mais notícias

  • Aguarde, buscando...