Notícias

25/08/2020 08:51


Independência do Uruguai - 25 de agosto de 1825

   Inicializado o processo revolucionário no Buenos Aires, na chamada Revolução de Maio de 1810, a Banda Oriental tardou em somar-se. O denominado Grito de Ascencio protagonizado por Pedro José Viera e Venancio Benavides o 27 de fevereiro de 1811, considera-se tradicionalmente o ponto de partida da revolução no país.

   Em 1811, é nomeado Vice-rei e Capitão Geral da região, Xavier de Elio, gerando insatisfação devido a uma série de medidas adotadas por ele. Em fevereiro se dá o "grito de Asencio" e um capitão chamado José Gervasio Artigas, ao retornar de Buenos Aires, aonde fora oferecer seus serviços torna-se líder dos autonomistas.

  Após ocupar Soriano, Benavides tomou El Colla em 20 de abril. Manuel Francisco Artigas avançou sobre as populações do este, o 24 de abril de 1811 tomou a vila de Minas de Santa Lucia, o dia 28 entrou em San Carlos e o dia 29 se rendeu Maldonado, após um destacamento avançou em direção ao forte de Santa Teresa. Forças unidas de Manuel Francisco Artigas e de Benavides liberaram San José em 25 de abril depois de tomar a Porongos.

  Em 18 de maio de 1811, os autonomistas tomam o país, exceto Montevidéu. Elio solicita e recebe apoio da Corte portuguesa instalada no Brasil que lhe envia o exército "pacificador" sob o comando de Diogo de Souza.

  Em 23 de setembro junta-se-lhe o governo de Buenos Aires. Artigas levanta o cerco a Montevidéu e refugia-se no interior, até o rio Ayuí, e junto com ele vão os habitantes da área rural. No começo de 1812 as tropas portuguesas se retiram.

  Sem conseguir vencer Artigas, que tinha obtido já o alliance da província de província de Entre Ríos, em 1814 seus inimigos iniciam mediações em favor da paz. Montevidéu é conquistada em 20 de junho de 1814 por Carlos María de Alvear, general enviado por Buenos Aires. Este quando retorna, abre caminho para a sublevação do Lado Oriental sob o comando de Artigas, o qual terminaria seus dias exilado devido à oposição dos escravocratas portugueses e dos comerciantes de Buenos Aires y de Montevideo, tornando-se, no entanto, um herói nacional do Uruguai.[24]

  Em 1815, Artigas logrou reunir na então capital de Entre Ríos de Concepción del Uruguay o protocongresso da independência argentina, conhecido como Congresso de Oriente, com representantes da Província OrientalCórdovaCorrientesEntre RíosMisiones -muito mais extensas que a atual província argentina de esse nome, embora seus representantes não chegassem a tempo- e Santa Fe, associadas na Liga Federal à qual foram convidadas todas as outras províncias dos territórios do antigo Virreinato do Río da Prata.

  Em 1821, a Província Oriental del Rio de la Plata, o atual Uruguai, passou a ser parte do Brasil e portanto também colónia de Portugal, sob o nome de Província Cisplatina. Em 1825 forma-se o chamado "grupo dos 33 Orientales" contra a ocupação luso-brasileira que logo se transforma em um pequeno exército e invade a província vindos de Buenos Aires. Após a tomada de Montevidéu em 14 de junho, instala-se um governo provisório que vota a independência do Brasil a 25 de Agosto de 1825 (depois de numerosas revoltas em 1821, 1823 e 1825), mas decidiu aderir a uma federação regional com a Argentina.

  Esta federação regional derrotou o Brasil depois de 500 dias de combates. O Tratado de Montevideu, datado de 1828 e patrocinado pelo Império Britânico, criou o Uruguai como estado independente, sendo a primeira constituição do recém-formado país adoptada a 18 de Julho de 1830. No resto do século XIX vários presidentes foram eleitos para lidarem com os conflitos com os Estados vizinhos, as flutuações políticas e económicas e um grande afluxo de imigrantes, oriundos sobretudo da Europa.
Fonte Wikipedia

EM DESTAQUE

Churrascaria do Chico

Fazendo vontades com sabor, qualidade e economia.

Saiba mais

Pousada das Missões

Mato Queimado

Mais notícias

  • Aguarde, buscando...