Notícias

10/11/2020 10:18


Otávio Reichert - INTEGRANDO 10/11/2020

   Acampamento da Poesia: Em virtude da pandemia foi cancelado o 19º Encontro, porém o livro Afluências deve acontecer normalmente. Ao tema Batalhas, com poesia aliando inspiração e história santo-angelense, por Otavio Reichert....

 

 

 

 

 

 

A FÁBULA DA POMBA DA PRAÇA
Imigrante por linhagem, voejando em terras santas.
Sou mais uma dentre as tantas na capital missioneira.
Das pombas, a mensageira – que na praça faz morada.
Hoje lhes faço esta olada, relatando feito prece.
Pouco sei do que acontece; talvez me faltem razões,
mas a ausência de quermesses entristece corações.

Sou ave de origem belga, tal o padre Diogo Haze.
Nada sei daquela fase – me preocupa o amanhã.
Também tenho alma cristã, com voos de liberdade.
Eu sinto fome, saudade, das rodas de chimarrão.
Lembro migalhas de pão, mas vendo a praça deserta,
sinto angústia e solidão - minha alma então se aperta.

Embora com vida curta, sofri experiências duras.
Vi pombinhas, criaturas, morrerem envenenadas.
Granizos e chuvaradas, naftalinas para espantos.
Maior, porém, foram os prantos quando alguém nos atendia,
No mesmo instante se ouvia - guardas batendo asas:
“Estamos em Pandemia... Voltem pras suas casas!”

Dois mil e vinte, registrem, na página do caderno.
Verão, outono e inverno, uma agonia sem fim.
Eu mesma conto por mim, dois filhotes pra o sustento,
Não encontrava alimento, a geada chegou mais cedo.
Queimou fruta e arvoredo, eu sem grãos nem seu sorriso,
calei a dor, em segredo - explicar não é preciso.

Da ninhada anterior, foram três, estão adultos.
Mas por estresse e tumulto têm insônias, perdem penas.
Talvez fossem as quarentenas – resolveram quase nada.
Vendo as faces mascaradas, os lacrados ataúdes,
sem aulas pra juventude, perguntamos os porquês...
Saibam que a nossa saúde está aliada com vocês.
 
Estiagem e vendaval também nos deixaram marcas.
A tipuana matriarca tombou no beiral da praça.
Menos sombras, mais fumaças, suplantadas pela fé.
Os sete santos, de pé, amenizam nossas dores.
Esperanças multicores na luz dos quatro elementos.
Tenhamos, além das flores, novos pousos e alimentos.
 
Desculpem meu desabafo, alonguei a minha prosa.
Batalha por vezes tosa, porém nada vem de graça.
Que volte o “matear na praça” – majestosa Catedral.
Energia espiritual – jesuítica, guarani.
Do jacaré, jabuti, das pombas e dos destinos.
Nossa história está aqui ao ressoar de eternos sinos.

 
Glossário: 
- Belga: a maioria das pombas tem origem europeia, em especial da Bélgica.
- Muitas foram mortas com pipoca envenenada. A naftalina é usada para afastá-las: irrita olhos e nariz.
- Ataúdes: sinônimo de caixões lacrados (Covid-19) que saem do Hospital Santo Ângelo.
- Tipuana: uma das espécies na praça da Catedral Missioneira. A maior tombou com o vendaval
Humor: Sobre os urubus, alguém disse:
– Muitos desses animais chegam a viver duzentos anos ou mais, foi comprovado.
– Será verdade? Farei uma experiência: vou pegar um corvo filhote para eu mesmo verificar se essas aves atingem tão prodigiosa idade!
- Tinha que ser você, Tomé!

EM DESTAQUE

Churrascaria do Chico

Fazendo vontades com sabor, qualidade e economia.

Saiba mais

Associação dos Municípios das Missões AMM

Têm em comum a história e a disposição de luta pelo crescimento econômico e social da Região Missões.

Saiba mais

Mato Queimado

Mais notícias

  • Aguarde, buscando...