História

Aniversário Santo Ângelo é 22 de março.
A cidade é conhecida como a “Capital das Missões” pelo fato que na época da emancipação, as Ruínas de São Miguel pertenciam ao território do município. Também conhecida como a “Caçula das Reduções”.
A origem do nome dos municípios desta região vem de dois ciclos que marcaram essa época lendária no noroeste do Rio Grande do Sul. O primeiro deles vai de 1626 a 1637, mas as onze reduções fundadas pelo padre Roque Gonzáles, um dos três mártires desse período, ao lado de João de Castilhos e Afonso Rodrigues, não chegaram a se consolidar, devido aos ataques dos bandeirantes paulistas.
O segundo ciclo corresponde ao período dos chamados “sete povos” (no total eram trinta, mas os outros estão agora na Argentina e no Paraguai) da República Guarani, o último dos quais foi Santo Ângelo, fundado em 1676. Embora esse notável projeto comunitário chegasse a alcançar um desenvolvimento espantoso, com fundição de ferro, exportações para a Europa, eleições diretas e uma arte refinada, foi liquidado numa ação conjunta de Portugal e Espanha, temerosos com os rumos que as coisas iam tomando.
O nome da cidade de Santo Ângelo tem origens na Missão Jesuítica de Santo Ângelo Custódio ou, como consta em alguns documentos espanhóis da época, Sant’Angel da La Guardia e ainda Sant’Angel Custódio. Segundo os dogmas e a tradição da igreja Católica (herdados do Judaísmo), existe na corte celestial uma infinidade de espíritos puros divididos em várias hierarquias, entre eles os anjos guardiões, que tem por missão a proteção espiritual das crianças que recebem o batismo, bem como a de povos inteiros.
A Redução de Santo Ângelo, foi consagrada ao Anjo Custódio das Missões (aquele que tem a custódia, a guarda) o protetor de todos os povos missioneiros. A estatutária desse povo era representada, em sua maioria, com asas, uma alusão ao protetor, presente em todas as imagens.
Seu fundador foi o padre jesuíta Diogo Haze (1647-1725), que cumpriu a especial missão de organizar os primeiros passos daquele que foi o último dos “Sete Povos da Banda Oriental do Rio Uruguai” a ser fundado. Santo Ângelo Custódio tornou-se um dos povos mais ricos de toda a região missioneira.
No ano de 1966, em uma pesquisa feita pelo C.F. Sentinela do Rio Grande, através de um de seus peões, em conversa com o companheiro, o Sr. Sydnei Vaz, disse que seu genitor, Sr. Mário Vaz, tinha em sua cadernetinha muito antiga, a letra do hino da Santo Ângelo, mas não tinha a música, bem como o nome do autor. 
Data de Criação: 22/03/1873, Lei 835.
Quem nasce ou mora no município de Santo Ângelo chama-se: SANTOANGELENSE.
Nomes anteriores: Interior Santo Anjo Custódio e Santo Ângelo Custódio.
Municípios mães: Cruz Alta e São Borja.