Notícias

09/01/2018 12:39


Lenda da M boi Guaçu - Cobra Grande de São Miguel

A M’Boi Guaçu era uma enorme cobra que, de tão grande, ganhou esse nome e era temida pelos guaranis. Os caciques alertavam  que este animal gigantesco era o vigia da natureza, que vivia no linear das terras nas fronteiras habitadas e selvagens.
Vivia nos matos ao redor da Redução de São Miguel, no Rio Grande do Sul, alimentando-se de capivaras, ovelhas e outros animais. Quando os jesuítas tiveram que abandonar as reduções por causa da Guerra Guaranítica, restou um grande número de mulheres e crianças que foram se abrigar nas casas da redução e igreja, que sobreviveu inteira após a guerra.
Na luta entre os índios e militares muitos campos formam queimados e depredados.
A cobra M’boi Guaçu se alojou na igreja e subiu, se enrolando ao sino onde estava no alto da torre de São Miguel. 
Os dias passaram e quando as chamas se aplacaram a cobra M’Boi Guaçu tentou saiu para caçar e ficou presa entre a corda, o sino e as paredes de pedra.
Começou a soltar um som, como um grande chiado, um assopro entre os galhos que enlouquecia e paralisava que ouvia. Nisso uma jovem índia, que a pouco tivera filho, sobre a torre e entrega à criança a cobra. 
Poucos dias depois o mesmo horrendo ritual volta a acontecer e isso se repete.
As mães desesperadas não sabem o que aconteceu, sentem a falta das crianças, choram e pedem a Tupã ajuda.
E uma tempestade se armou na Região das Missões, não se sabe como nem por quê e pela ultima vez  uma mãe entra em transe e perde em sacrifício seu indiozinho. 
Um forte clarão risca o céu e entra torre a dento. Um grande estrondo ecoou a seguir, que fez tremer as ruínas de São Miguel, acompanhado do barulho de pedras caindo o sino do alto da torre baqueia no chão. A gordura negra da cobra escorre pelas paredes, manchando de preto as paredes, até hoje marcadas e escurecidas pela graxa da cobra.
Até hoje, além de toda a beleza, religiosidade e histórias que envolve a Redução de São Miguel, quando chega à tardinha e a noite dá seus primeiros sinais, realçando a chegada da noite, todos percebem a paz de um alívio que corre na planície e pradarias ao redor, como um nível de equilíbrio, um alerta, um sinal de garantia, como se a natureza avisasse que ela criou ,ela controla e a última palavra é dela. Versão: Roger Jaekel. 
Site: Roteiro Entre Lendas Missioneiras
Lenda da Cobra Grande - Guarani - Tribo Mokoi Tekoá Petei Jeguatá - Duas Aldeias uma Caminhada. 
Informações sobre as Ruínas de São Miguel das Missões 

Site: São Pedro Patrono do Rio Grande do Sul
Site: # Mistério do Chimarrão
Site: Ritual da Lua Cheia
Site: A Lenda do Umbu
Site: Lenda Peixe Dourado
Site: Boitatá - Protetora do Pampa Contra Incêndios
Site: Gralha o Guardião dos Mistérios
Site: Lenda Cerro do Inhacurutum
Site: A Anti-homenagem JAZ e Sua Justiça
Site: O Negrinho do Pastoreio
Site: Lenda M'Bororé
Site: Santo dos Tropeiros
Site: Lenda e Pajada do João de Barro

Site: Lenda Da Erva Mate Versão Indígena
Site: Lenda Alecrim
Site: Lenda da Cruz de Caravaca

Notícia Completa sobre a revista 
7 de Fevereiro de 1756 morre Sepé Tiaraju

EM DESTAQUE

Hotel Raios De Sol Missioneiro São Pedro do Butiá RS

Sindilojas

Restaurante Quick

Restaurante mais tradicional de Santo Ângelo com 28 anos de atuação.

Saiba mais

Mais notícias

  • Aguarde, buscando...